Domingo, 19 de Setembro de 2010

Fanfic - Capitulo 9 - "Noite de Luar"

Capítulo Nove - Desaparecido

 

<!-- @page { margin: 2cm } P { margin-bottom: 0.21cm; line-height: 100%; widows: 0; orphans: 0 } P.western { font-family: "Times New Roman", serif; font-size: 12pt } P.cjk { font-family: "SimSun"; font-size: 12pt; so-language: zh-CN } P.ctl { font-family: "Tahoma", sans-serif; font-size: 12pt; so-language: hi-IN } -->

Sam

Emily.

Fui procurar o Jacob. Não te preocupes, não fui sozinho.

Amo-te muito.

Sam

Estávamos todos reunidos na casa dos Black. Uma casa pequena .Paul estava sentado a falar com Jared, sobre o que aconteceu. Quil e Embry estavam encostados à ombreira da pequena porta, tristes e desolados. Durante alguns instantes não consegui dizer nada. Deixei-os descansar e pensar um pouco no que iam fazer, daqui a alguns instantes.

- Pessoal, está na hora.- disse em voz de alfa.

Dirigimo-nos todos para a florestas, para nos transforma-mos. Leah, foi sozinha para outro lado para se transformar à vontade.

Estava uma barulheira imensa. Todos a pensar ao mesmo tempo. Mandei um uivo, para os calar.

Pessoal, vamos organizar as nossas buscas. O Paul, o Quil e a Leah vão para norte.

Sim senhor. Disseram os três ao mesmo tempo.

Embry e Jared vão para sul. Os irmãos Collins vão para oeste e eu e o Seth vamos para este.

Vamos lá.

Partimos todos ao mesmo tempo. Cada um para o seu lado. Agora nota-se a falta que o Jacob faz. Mesmo que já não seja muito ligado à nossa alcateia, será sempre um dos nossos.

Concordo contigo Sam. Sim eu também.

Disseram Quil e Embry.

Calem-se e concentrem-se só no Jacob.

Miúdo eu prometo que te vamos encontrar. E vamos trazer-te sã e salvo.

 

Renesmme

Os dias custavam a passar. Cada dia parecia um ano. Cada hora um dia. Tudo andava ao contrário.

Não falava, não comia, não dormia em condições. Sentia falta dele.

Dias se passaram, e nenhuma notícia do meu Jacob. A minha família estava muito preocupada com a minha reacção.

- Querida...-disse a minha tia Rosalie.- Come alguma coisa. Tu não podes reagir desta forma. Tens que lutar contra essa dor.

- Tia...- respirei fundo, para não começar a chorar- Se o Emmett desaparece-se, o que é que tu fazias? - perguntei. As minha palavras saíram sem vida.

Ela hesitou um pouco a responder à questão que lhe fiz. Mandou-me deitar nas suas pernas, e começou a acariciar-me.

- Nessie, essa questão é complicada de responder. Porque tu sabes que o Emmett é a única coisa que eu tenho neste mundo. E eu nem sei o que faria, se ele desaparece-se da minha vida. É complicado. Eu sei que é complicado.

- Rosalie. Como é que sabes que é complicado? Nunca passas-te por isso ,pois não?

 

<!-- @page { margin: 2cm } P { margin-bottom: 0.21cm; line-height: 100%; widows: 0; orphans: 0 } P.western { font-family: "Times New Roman", serif; font-size: 12pt } P.cjk { font-family: "SimSun"; font-size: 12pt; so-language: zh-CN } P.ctl { font-family: "Tahoma", sans-serif; font-size: 12pt; so-language: hi-IN } -->

Quando lhe perguntei, a expressão mudou completamente. Notava-se o ódio nos seus olhos. A sua respiração alterou-se.

- Nessie, desculpa- disse ela levantando-se. Saiu da sala num instante.

O que foi que eu fiz? O que se passou com ela? Não é normal a Rosalie reagir desta forma.

Naquela manhã, foi a primeira vez que consegui dormir, um pouco. Sem nenhum pesadelo a atrapalhar.

Acordei na cama do meu pai. Alguém me tinha levado para lá.

  • Olá pequena. - disse Emmett.- Como estás?

  • Estou um pouco melhor tio. Têm alguma notícia do Jacob?

Ele sorriu um pouco. Entrou no quarto e sentou-se no grande sofá preto.

- Sim. Os cães, desculpa , os lobos encontraram um rasto do Jacob na floresta , a alguns quilómetros daqui.

Finalmente uma boa notícia. Assim será mais fácil, encontra-lo. E se está apenas alguns quilómetros posso ajudar a procurar.

Lá em baixo ouviu-se um estrondo. Ouvi a minha mãe.

- Edward, tens que te controlar. Calma.

- Bella, ela não vai a lado nenhum. Ela vai ficar aqui connosco. - disse o meu pai furioso.

Que nervos. Esqueci-me que o pai estava em casa. É muito mau ter assim uma família . O Uma pessoa está nos seus profundos pensamentos, e lá está ele a ouvir. Mas acima de tudo eu adoro esta família, mesmo com esta forma difícil de viver, é uma família unida.

Mas falta o elemento mais importante, o Jacob.

- Quem fez isto ao meu Jake, vai ver quem é ,afinal a Renesmme Carlie Cullen.

 

 

Edward

Naquela noite, Renesmme ficou a dormir na casa grande. Eu e a Bella aproveitamos de ficar alguns instantes sozinhos.

Estávamos sentados, no banco de jardim a observar o céu. Estava estrelado, o que era raro acontecer na pequena cidade de Forks. Bella estava inquieta. O que não é normal num vampiro.

- Bella o que se passa? - disse-lhe encostando-a ainda mais, ao meu corpo.

Ela respirou fundo. Olhou para mim, e fez-me uma carícia, na face, e voltou a olhar para o céu.

- Sabes Edward. Eu percebo a reacção da Renesmme.

O que ela queria dizer com aquilo? A Bella estava estranha. Será só a preocupação com a Renesmme? Tenho a certeza que não.

- O que queres dizer com isso querida ela olhou para mim, com um ar de agonia. Estava triste.

- Bella,querida. O que se passa? Não te posso ajudar, se não me disseres o que se passa. Sei que tem haver com a nossa filha. Mas não é só isso...

- Pois não Edward. Não é só isso - interrompeu-me ela. - … é tudo junto. A Renesmme, nesta depressão, o meu melhor amigo desaparecido e … - parou, e respirou fundo, para ganhar força para continuar - Edward, tenho saudades. Saudades, dos nossos momentos. Só isso me fazia descontrair. Os nossos momentos de caça a sós. Os nossos momentos íntimos. Os nossos momentos de alegria. Os nossos momentos felizes com a nossa filha. Já à muito tempo que não tenho estes prazeres.

- Bella...

- Sei que não é a melhor altura. A nossa filha está triste, a sofrer. Eu sei que é complicado. Já passei pelo mesmo.

O que ela disse, recordou-me de tempos antigos. Imagens claras passaram-me pela minha cabeça. Ela está assim por minha culpa. Ela não se sente completa. Sou mesmo um monstro horrível. Além de lhe ter deixado uma mancha no seu coração, pela ter abandonado, quando ela era humana, não a tenho feito feliz, nem a ela , nem à nossa filha.

- Bella desculpa, tenho sido horrível. Não te tenho feito feliz. Não tenho dado o apoio necessário à nossa filha. Tenho sido horroroso, para a nossa família.

- Não Edward, Não te culpes. Não tens culpa alguma, querido. Eu amo-te a ti e à nossa filha. Tu tens feito o melhor que podes. E com esta situação do Jake, ainda complica mais. A culpa não é de ninguém.

-Mas...- interrompi. Ela colocou-me o seu dedo perfeito, em cima dos meus lábios. Aconchegou-se a mim. E beijou-me de forma irresistível.

- Já à muito tempo que precisava de um beijo assim.- disse-me, fazendo um sorriso inocente.

Quando demos pelo tempo, já estava a amanhecer. Fomos tomar um banho juntos. Vestimo-nos, e em poucos segundo estávamos a caminho da grande casa.

 

Desta vez resolvemos, entrar pela janela da cozinha. Estava deserta, como era o habitual.

Estavam todos a esconder alguma coisa. A Rosalie, a Esme e a Alice a pensar em moda. O Emmett e o Jasper a pensar em mecânica, e o Carlisle e traduzir um livro inteiro para polaco.

- Bella vamos para a sala. - disse-lhe colocando-lhe a mão à volta da sua perfeita cintura.

- Olá a todos! - dissemos os dois em uníssono.

- Bom dia! - disseram todos.

Dei um beijo á Bella, e fui ter com o Carlisle, que estava no canto da sala, a traduzir o livro.

- Olá filho!- disse o Carlisle, juntamente com um sorriso paternal.

- Carlisle, o que é que vocês estão a esconder? Se não me disseres agora, vou ter com o Emmet. Ele não se aguenta, tão bem como vocês.

Carlisle, olhou para o exterior arreliadoe receoso. Pousou o livro na pequena mesa de madeira escura, que permanecia ao seu lado. Olhou para mim, com um ar paternal. E pediu-me para que fossemos para um sítio onde a Bella não ouvisse.

- Carlisle. Podes-me dizer o que se passa agora?

- Edward. Não adianta esconder por muito mais tempo... a Renesmme foi atrás do Jacob. Nós tentamos...

- Vocês tentaram... se vocês tentassem ela não fugia. Isto não está a acontecer.

- Calma filho. Ela não deve estar longe. E podemos encontra-la. Podemos seguir o rasto dela.

- Não aguento mais- disse ao mesmo tempo que soltei um silvo. Que de certeza se ouviu em casa.- Carlisle, como é que vou dizer à Bella. Ela anda muito em baixo com isto tudo, e agora a nossa filha desaparece. AHHHHHHH!

- Renesmme Carlie Cullen!- gritei .- Filha aparece... porque é que fizeste isto.

- Edward, vamos para dentro. Vamos dizer o que se passou à Bella.

- Desculpa, pai. Mas eu não estou em condições para dizer que ...a... Renesmme....foi atrás do Jacob.

- Carlisle. Eu vou atrás dela. Só apareço em casa com a Renesmme. Inventa alguma desculpa pa Bella.

Carlisle, ficou de um momento para o outro preocupado. Filho, cuidado. Não sabes quem anda atrás do Jacob.

- Por isso mesmo. Não sabemos quem anda atrás do Jacob.

Saí a correr, despachadamente. Quando encontrei o rasto de Renesmee, seguio, sem saber para onde me estava a dirigir. Mas, isso não me interessava para nada. O mais importante era encontrar a minha filha, e o Jacob.

 

 

Bella

Na grande casa, sentia-se uma tensão a pairar no ar. Estavam todos a esconder-me algo, mas não me importei com isso. O Edward saiu com o Carlisle e ainda não voltou. Será que foram caçar? Se foram podiam ter avisado.

Naquela manhã ainda não havia sinais da minha filha. Ninguém falara dela, e nem ela aparecera.

- Alice, a Renesmme?

Antes de me responder, olhou para toda a família ali presente . Respirou fundo, e colocou as suas pequenas mãos nos meus joelhos.

- Bella a Renesmme...- disse Alice...

- Bella... a Renesmme está a dormir. Ela ontem foi-se deitar muito tarde. Deve estar bastante cansada. Deixa dormir mais um pouco.-interrompeu Rosalie,um pouco atrapalhada. Notei que esta mandou um olhar sério à Alice.

Emmett e Jasper olharam um para o outro e saíram da sala, sei dizer uma única palavra. Ouvi-os saltar pela janela da cozinha.

Lá fora estava um lindo dia. Podia ouvir-se os passarinhos a chilrear, os ratinhos a fazer os seus ninhos ou a transportar alimentos para as suas crias. Mas o som que me chamava mais atenção era o som que a água do rio fazia ao embater contra as rochas .

Hoje planeava ir à casa do Charlie. Mas é impossível, ir à cidade com este sol assim tão reluzente.

 

<!-- @page { margin: 2cm } P { margin-bottom: 0.21cm; line-height: 100%; widows: 0; orphans: 0 } P.western { font-family: "Times New Roman", serif; font-size: 12pt } P.cjk { font-family: "SimSun"; font-size: 12pt; so-language: zh-CN } P.ctl { font-family: "Tahoma", sans-serif; font-size: 12pt; so-language: hi-IN } -->

Já estava a achar muito estranho, a demora da Renesmme. Nunca dormiu tanto em toda a sua existência, como hoje.

- Esme, vou ver a Renesmme.Ela pode precisar de algo. E já devia ter acordado à muito tempo.

- Bella, querida. Deixa a Renesmme descansar, quando ela quiser sair do quarto ela sai. Não te preocupes. - ao dizer isto, pousou a sua mão, sobre os meus ombros.

Se a Esme diz que ela está bem, eu acredito, mas que é estranho isso é. Ainda ficamos algum tempo sentadas no sofá branco, da sala, a ver um programa de moda, no grande plasma preto.

Quando olhei para o antigo relógio que estava junto à parede branca, marcavam duas horas da tarde.

- Já chega.- disse ao mesmo tempo que me levantava. Vou ver a minha filha.

Alice levantou-se amarrou-me na mão, quando coloquei o pé no primeiro degrau das escadas. Eles estão-me a esconder alguma coisa. E é grave.

- Não Alice. Quero ver a minha filha, tenho esse direito.

Retirei a mão dela. Dei-lhe um beijo na testa, e quando tentei outra vez subir as escadas, ela chamou.

- Bella, espera. Daqui a um minuto, o Carlisle vai chegar, sem o Edward. Ele quer falar contigo.

- Está bem Alice. Eu espero, mas estou a contar o tempo. Como assim sei o Edward?

Não me respondeu.

Faltavam apenas três segundos para acabar o tempo, e ouvi o Carlisle a entrar pela porta.

- Bella. - chamou com a sua voz solene.

- Bella, precisamos que mantenhas a calma. Agora que o Jasper fazia falta ele não está aqui. - disse Alice, dando-me a mão.

- Sim está bem. Agora podem-me dizer o que se passa.

- Bella, querida. A Renesmme fugiu. Ela estava a dormir, ou pensamos que ela estava a dormir. Não sabemos como, mas ela consegui sair.

- Não sabem como? Vocês deveriam-me ter dito, podíamos ter ido à procura dela. - gritei. Perdi o controlo. O que raramente me acontecia.

- Querida, tens que ter calma. Ela está bem. E o Emmet e o Jasper, já foram à procura dela.

- E o Edward, também foi.- disse rapidamente Cralisle. - … ele foi pedir ajuda aos lobos.

Não basta ter desaparecido o Jacob, agora a minha filha foge.

- Bella, calma. A Renesmme está bem e o Edward vai encontra-la. - susurrou Esme.

O Jacob raptado por alguém. A Renesmme anda atrás do Jacob, e o Edward atás da Renesmme.

Peguei numa jarra, e atirei-a contra a parede.

- Bella calma... estás a ter o mesmo comportamento que o Edward. - disse a Rosalie.

- Desculpem. Mas isto é demais para mim, eu não aguento. Vou ligar ao Edward.

Fui num instante, até ao telefone e marquei o numero.

- Edward!

- Bella! Meu amor. Tenho uma coisa para te dizer...

- Edward eu já sei, eles já me disseram tudo. Está tudo bem?

- Sim ,Bella. Eu consegui encontrar o rasto da nossa pequena. Vou encontra-la, eu prometo. Bells vou ter de desligar. Beijos .Amo-te muito.

- Também te amo Edward. Encontra a nossa filha.- e o Jacob- disse já ele tinha desligado.

Desliguei o telefone, e sentei-me no sofá, com a cabeça no meio dos joelhos para acalmar a dor que sentia naquele momento.

Eu só quero saber, quando é que a nossa família vai ter paz. Eu só quero paz e descanso. Mas isso só vai acontecer, quando vir a minha filha junta com o Jacob, e eu estiver ao lado do meu marido.

 

 

<!-- @page { margin: 2cm } P { margin-bottom: 0.21cm; line-height: 100%; widows: 0; orphans: 0 } P.western { font-family: "Times New Roman", serif; font-size: 12pt } P.cjk { font-family: "SimSun"; font-size: 12pt; so-language: zh-CN } P.ctl { font-family: "Tahoma", sans-serif; font-size: 12pt; so-language: hi-IN } -->
publicado por Joana às 20:17
link do post | comentar | favorito